italy-world-cup

A seleção da Juventus campeã da Copa do Mundo!

SHARE
A seleção da Juventus campeã da Copa do Mundo!
A seleção da Juventus campeã da Copa do Mundo!
A seleção da Juventus campeã da Copa do Mundo!

A maior competição do futebol começa neste domingo com a Copa do Mundo Qatar 2022. A Juventus sempre esteve bem representada no maior palco do futebol, com um total de 25 campeões da Copa do Mundo, além de dois ex-técnicos que levantaram o ilustre troféu.

Antes da Copa do Mundo começar, vamos dar uma olhada na seleção da Juventus campeã da Copa do Mundo!

3-4-1-2

TÉCNICO: Marcello Lippi

Lippi 1996

A seleção da Copa do Mundo da Juventus, é claro, precisa de um treinador, e quem melhor do que um homem que praticamente ganhou tudo! Marcello Lippi assumiu o comando da Azzurra pela primeira vez em 2004, após sua saída da Juventus e guiou a Itália até a final da Copa do Mundo de 2006, em Berlim.

A Itália parecia o time mais completo durante todo o torneio na Alemanha, com Lippi colocando em campo 21 jogadores dos 23 convocados em uma formação 4-2-3-1. Os Azzurri marcaram 12 gols e sofreram apenas dois, com a Itália alcançando o que Lippi chamaria de seu "momento mais satisfatório como treinador".

GOLEIRO: Gianluigi Buffon

buffon

Para o homem que fica embaixo das traves, a Itália foi abençoada com alguns dos melhores bianconeri, começando com o campeão de 1934, Gianpiero Combi, seguido por Dino Zoff em 1982. No entanto, indiscutivelmente o maior da Juventus e o maior de todos os tempos, Gianluigi Buffon é a escolha clara nesta seleção.

Ficando cinco sem sofrer gols na Alemanha e sendo vazado apenas duas vezes, Buffon estava em um momento fantástico em 2006, ficando invicto por 453 minutos. SuperGigi ganharia muitos elogios do torneio, incluindo o Prêmio Yashin, chegando ao time All-Star e terminando em segundo na Bola de Ouro.

ZAGUEIRO: Claudio Gentile

Gentile

Com uma carreira bianconeri de mais de 10 anos, Claudio Gentile foi um dos pilares da defesa da Juventus e da Itália, provando a cada minuto do triunfo da Azzurra na Espanha. Gentile marcou Diego Maradona e Zico nas partidas contra Argentina e Brasil respectivamente.

No fim, a Itália venceu as duas partidas como azarão e se classificou no grupo para chegar às semifinais.

ZAGUEIRO: Fabio Cannavaro

Cannavaro Juve Inter

Destaque, Fabio Cannavaro realmente mostrou ao mundo como ele era um defensor confiável quando capitaneou a Itália na Copa do Mundo de 2006, com suas atuações que o levaram a ser o vencedor da Bola de Ouro e Jogador do Ano da FIFA.

Presença imensa na Alemanha, Cannavaro só cresceu à medida que o torneio avançava, com suas atuações mais notáveis ​​pela Itália na vitória sobre a anfitriã Alemanha. Assim como na final contra a França, uma vez que a Itália acabou triunfando nos pênaltis.

ZAGUEIRO: Gaetano Scirea

SCIREA-NEWS.jpg

Completando a seleção dos Bianconeri está Gaetano Scirea, grande destaque da defesa que levou a Itália à Copa do Mundo de 1982, além de inúmeras conquistas com a Juventus.

Muitas vezes fazendo parceria com seu compatriota, Gentile, tanto no clube quanto na seleção, Scirea provou ser calmo e elegante em 1982, jogando cada segundo no triunfo da Itália até a vitória por 3 x 1 sobre a Alemanha Ocidental.

MEIA DIREITA: Mauro Camoranesi

t0260905spo_0001

Embora tenha nascido na Argentina, Mauro Camoranesi jogou pela Itália pela primeira vez em um amistoso, em 2003, e foi uma decisão que o levaria à glória da Copa do Mundo, três anos depois.

Camoranesi jogou em todas as partidas, exceto duas, em 2006, principalmente como titular à medida que o torneio avançava. Ele provou ser útil, jogando com um treinador que o conhecia bem dos três anos que passaram juntos na Juventus.

MEIA CENTRAL: Didier Deschamps

deschamps

Segundo ex-técnico da Juventus a também vencer a Copa do Mundo, Didier Deschamps também brilhou enquanto jogador para ajudar a França a vencer o torneio de 1998, 20 anos antes de ele vencer como treinador dos Les Bleus, na Rússia.

Mais uma vez, antes de comandar como técnico, ele lideraria a França em campo como capitão, jogando todas as partidas do torneio, em direção à glória da Copa do Mundo.

MEIA CENTRAL: Marco Tardelli

Tardelli 1982-83

Quando você pensa em Marco Tardelli, não deixa de pensar em uma das comemorações mais emblemáticas da Copa do Mundo. Um momento de pura alegria quando ele marcou o segundo gol da Itália na final contra a Alemanha Ocidental, correndo em direção ao banco da Itália, mãos levantadas, gritando loucamente.

Esse, no entanto, não seria o único gol decisivo que Tardelli faria na competição: ele abriu o placar contra a Argentina, sendo titular em todos os jogos da Azzurra.

MEIA ESQUERDA: Gianluca Zambrotta

large_romajuve137

Um jogador flexível, capaz de jogar na defesa ou no meio-campo de qualquer lado, Gianluca Zambrotta provaria ser uma peça vital no triunfo da Itália na Copa do Mundo, em Berlim. Ficando de fora na estreia contra Gana por lesão, Zambrotta cresceria ainda mais no torneio à medida que avançava, abrindo o placar da Azzurra nas quartas de fina, contra a Ucrânia.

Ele mostraria sua destreza fazendo um corte crucial na linha do gol, antes de servir Luca Toni para marcar na vitória por 3 x 0. Zambrotta completaria um total de 213 passes na Copa do Mundo de 2006, o que consolidaria ainda mais seu lugar na seleção.

MEIA OFENSIVO: Zinedine Zidane

zidane

Uma das maiores lendas do futebol mundial, Zinedine Zidane chegou à Copa do Mundo de 1998 depois de duas temporadas na Juventus. Ele forneceu muito do talento criativo da França, como no gol de abertura dos Les Bleus no torneio contra a África do Sul.

Zidane, então, manteve a calma para marcar o primeiro em uma disputa de pênaltis nas quartas de final contra a Itália, vencendo por 4 x 3. No entanto, Zidane guardou o melhor para o fim, ao marcar duas vezes para França na final contra o Brasil, que terminaria por 3 x 0.

ATACANTE: Alessandro Del Piero

del piero 2006.jpg

Um campeão da Copa do Mundo, campeão da Champions League e, acima de tudo, um ÍCONE da Juventus: este é Alessandro Del Piero. Extremamente conhecido pelo técnico Marcello Lippi, onde passaram uma década juntos na Juventus, Lippi sabia que poderia contar com seu ex-jogador da Juve na Alemanha.

Embora tenha vindo mais vezes do banco, ele entregou quando chamado. Primeiro, nas semifinais de 2006, Del Piero marcou um gol excepcional contra Jens Lehmann num contra-ataque que selou a vitória por 2 x 0 na prorrogação contra os anfitriões. E, apesar de entrar aos 86 minutos na final contra a França, Del Piero manteve a calma na disputa de pênaltis e converteu o penúltimo pênalti da Azzurra que acabaria levando à glória da Copa do Mundo.

ATACANTE: Paolo Rossi

PAOLO ROSSI

Finalizando a seleção bianconeri para a Copa do Mundo, temos Paolo Rossi. Pablito brilharia no torneio de 1982 na Espanha, principalmente na segunda fase de grupos, quando a Itália derrotou o Brasil por 3 x 2 graças a um hat-trick de Rossi.

Ele seguiria marcando em todas as partidas seguintes, despachando a Polônia nas semifinais, antes de marcar o primeiro na final contra a Alemanha Ocidental, onde Itália triunfou por 3 x 1. Os seis gols resultaram na Chuteira de Ouro como artilheiro da Copa do Mundo e, posteriormente, o prêmio Bola de Ouro para o jogador do torneio.

Itens relacionados